Alguns porquês

Ressurgindo das minhas cinzas, cá estou eu de volta, um pouco mais metafórica do que antes. Me despindo da preguiça, e de forma até poética, venho atualizar esse meu blog, que parecia, apenas parecia, estar abandonado. Deixando as (tentativas de) frases bem feitas e as bobeiras pra trás, eu to aqui, depois desses três meses sem nada pra (tentar) voltar com tudo. E olha, acho que nesses três meses que eu não atualizei aconteceu mais coisa na minha vida do que nos últimos anos.

Primeiro, eu finalmente me matriculei no curso de DI na UFES; comecei a namorar (e isso é muito bom, recomendo); passei na prova teórica e logo vou começar as aulas práticas pra tirar minha carteira de motorista; e além disso, fiz um curso de Design Gráfico durante as férias (dei até uma pequena mudada na aparência do blog). Para mim isso é muita coisa para apenas três meses, talvez minha vida estivesse muito parada mesmo na primeira metade do ano.

Um dos motivos para eu não ter atualizado nesses últimos meses é que, além de ter acontecido esse monte de coisas e da minha leve preguiça, eu sou uma péssima divulgadora (se isso soar estranho troque por “sou péssima em divulgação”), e eu tirei essas conclusões pelo meu próprio blog, que mesmo eu divulgando não é tão visualizado e muito pouco comentado. E como eu não sou uma pessoa muito conhecida na internet (nem na vida real, não que isso me incomode) eu tenho que pegar firme na divulgação para que meus post cheguem a mais pessoas, mas de modo que não seja chato, para não ser tipo aquelas pessoas que ficam mendigando atenção nas redes sociais (eu definitivamente não quero ser desse tipo).

E não é que eu só me importe com números, na verdade o que eu me importo é se as pessoas que estão lendo meus textos se identificam, concordam ou discordam de algo que foi falado, por isso que eu fico tão feliz mesmo com apenas um comentário. Essa participação de quem está lendo impulsiona a pessoa que escreve a escrever cada vez mais, porque assim ela sabe que alguém realmente lê o que é escrito e não é apenas um número na parte de visualizações.

Não que eu esteja mendigando comentários, longe disso, até porque muitas vezes, por mais que você goste do que leu você não sabe direito o que comentar, e comentar por obrigação torna isso chato.

Eu também não estou dizendo que meus textos são os melhores do mundo e que todos deviam amar, não mesmo, eu to apenas no caminho para melhorar cada vez mais. Tanto que tem textos meus que depois de uma semana eu penso “mas que droga eu escrevi aqui?” (talvez eu pense isso desse texto daqui a umas semanas).

E esses são os meus porquês para essa pequena parada no meu blog, e já deixo avisado que estou deixando uns posts preparados para o blog não ficar mais parado por tanto tempo.

Anúncios

2 respostas em “Alguns porquês

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s